Comissão da Saúde entregará a José Otávio relatório sobre a UPA

A comissão instituída pela Secretaria Municipal da Saúde, no final de maio, para acompanhar o funcionamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), está trabalhando na produção de um relatório que será entregue, na próxima sexta-feira (10/05), ao prefeito José Otávio Germano. A previsão é de que, na mesma data, o secretário da saúde Marcelo Figueiró encaminhe uma cópia do documento à Provedoria do Hospital de Caridade e Beneficência, que foi contratado pela Administração Municipal para administrar a unidade. A tarefa de avaliar o sistema geral de operações da UPA foi determinada pelo prefeito, após dificuldades com a lotação do espaço e demora no atendimento.

Ciente do habitual crescimento da demanda na UPA nesta época do ano, em razão do incremento das chamadas doenças de inverno, somando-se os fatos da alta incidência da dengue e resistência da Covid-19, o Município já havia autorizado ainda em abril um aditivo ao contrato mensal, da ordem de R$ 98.632,50, a fim de subsidiar a ampliação de equipe e insumos adicionais. Somado a isso, a Secretaria Municipal da Saúde colocou em operação no último dia 19 o Centro de Atendimento de Baixa Complexidade, junto ao prédio do INSS, com o intuito de colaborar no desafogamento da UPA. “Aliado a esses esforços, o prefeito nos incumbiu de participar de forma mais ativa no apoio às operações diárias, unindo a expertise dos nossos profissionais, a fim de buscar soluções gerenciais eficientes”, explicou Marcelo Figueiró.


AVALIAÇÃO E COLETA DE DADOS

A partir de então, uma equipe composta de cinco enfermeiros, mais o fiscal do contrato entre o Município e o Hospital de Caridade e Beneficência para gestão da UPA, foi designada para atuar em todas as demandas que envolvam a pasta na rotina com os usuários do SUS. Os servidores públicos vêm acompanhando o fluxo diário de trabalho, o número de atendimentos e o tempo médio destas consultas, a dinâmica das contrarreferências (quando o paciente, finalizado o atendimento prévio, é encaminhado pelo pronto atendimento ao posto de saúde de origem e vice-versa) e o transporte dos pacientes ao Centro de Baixa Complexidade, localizado no prédio do INSS, no centro da cidade, pela van cedida pela Prefeitura. “O objetivo é de que os dados colhidos possam fornecer um amplo diagnóstico da situação e servirem de ferramentas para o aprimoramento do serviço”, destacou o secretário Marcelo Figueiró.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: