Cachoeira do Sul está com 15 casos suspeitos de Dengue

Em reunião com o secretário municipal da saúde, Marcelo Figueiró, na manhã desta sexta-feira (25/03), o coordenador do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), Luís Adorne, detalhou algumas das tratativas que estão sendo ultimadas no combate à dengue em Cachoeira do Sul. Afora ao trabalho de revisitação dos imóveis e pulverização de inseticida nos criadouros do mosquito transmissor da doença localizados no Bairro Oliveira – onde dois casos foram confirmados pelo Laboratório Central do Estado – o departamento anunciou ao titular da SMS que as ações foram estendidas ao Bairro Otaviano, onde foram registrados casos suspeitos no decorrer da semana.
Uma das iniciativas determinadas para conter a propagação do contágio será utilizar, a partir da próxima semana, a estratégia popularmente conhecida como fumacê, que consiste em dispositivos individuais utilizados pelos aplicadores que emitem uma “nuvem” de fumaça com baixas doses de um agrotóxico que elimina a maior parte dos mosquitos adultos presentes na região. Esta é uma técnica muito utilizada durante períodos de epidemia para eliminar mosquitos e evitar a transmissão de doenças como a dengue, a Zika ou a Chikungunya. A proposta do DVS é direcionar este tipo de técnica às escolas, nos turnos da tardinha e noite.

Ao mesmo tempo, o departamento adiantou que vai acionar os agentes comunitários de saúde a agregarem o time de agentes de combate a endemias na tarefa de mobilização das comunidades para a limpeza criteriosa das residências, principalmente em suas áreas externas, eliminando focos de água parada. “A principal forma de combater a doença está na postura dos moradores em adotar a higienização dos terrenos e de todo e qualquer recipiente que possa acumular água, mesmo aqueles usados cotidianamente em plantas ou criação dos animais domésticos”, destaca Adorne.

COMITÊ CONVOCADO
Outra iniciativa do DVS será convocar o comitê de prevenção e enfrentamento ao Aedes aegypti, criado em maio do ano passado para atuar na busca por estratégias de mobilização, fiscalização e controle do mosquito causador da dengue, da febre chikungunya, do zika vírus e da febre amarela. Integram o comitê, além de profissionais da Secretaria da Saúde, representantes das secretarias do Interior e Transportes, Meio Ambiente, Indústria e Comércio, da 8ª Coordenadoria Regional da Saúde, Conselho Municipal da Saúde e União Cachoeirense das Associações de Bairros (Ucab). Nesta sexta-feira (25/03), além dos dois casos confirmados de dengue, o DVS contabilizava mais 15 suspeitas. “Estamos atentos e concentrando esforços para conter os índices da doença na cidade, haja visto o quadro de crescimento da contaminação em todo o estado”, pondera o secretário Marcelo Figueiró.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: