Assassino confesso de Angélica Tonini é cachoeirense

Chegou ao fim os mistérios que cercavam o desaparecimento de uma mulher em Arroio do Meio. Angelica Tonini pediu para se ausentar por alguns minutos do trabalho no dia 31 de janeiro e nunca mais apareceu. Foi registado um boletim de ocorrência e a trabalhadora que era natural de Roca Sales foi dada como desaparecida. Uma semana após seu sumiço, no dia 6 de fevereiro, a Policia encontrou um cadáver no Parque Pérola do Vale, localizado na região central do município. Havia a suspeita de que pudesse ser os restos mortais da desaparecida, o que foi confirmado pelo Instituto de Perícia dia 14 de fevereiro.
Um video de poucos segundos de Angelica intrigava a Policia, instantes após ela sair do trabalho uma câmera de vídeo capturou sua imagem atravessando uma rua com um homem, que passou a ser suspeito. A Policia chegou até a identificação do homem que caminhava com Angelica naquele dia 31 de janeiro, trata-se de um cachoeirense de 41 anos. Ele mora em Arroio do Meio há dois anos, e já possui condenações por crimes de diversas naturezas. Ele confessou o crime à Polícia, detalhou que Angelica foi assassinada por asfixia mecânica e golpes de madeira por causa de uma dívida de 15 mil reais. As autoridades ainda trabalham para saber a real origem e o destino desse dinheiro. Ontem em Cachoeira do Sul a curiosidade foi grande: quem afinal de contas é esse cachoeirense que confessou a morte de Angelica Tonini?

Após sua prisão, o nome foi divulgado pela polícia, trata-se Vitor Hugo Fontoura da silva.

Edição: Paulo Ribeiro

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: